Nova série do Lifetime acompanha três irmãs que conseguiram escapar de um grupo secreto

A série documental do Lifetime, “As Filhas da Poligamia” acompanha as três irmãs Andrea, Jessica e Shanell, que escaparam do Clã Kingston – um grupo de polígamos de Salt Lake City (Utah) conhecido como A Ordem – e agora ajudam outras pessoas a se libertarem desse sistema poderoso.

As três são filhas de um dos líderes do clã, Daniel Kingston, e há mais de dez anos escaparam da seita, enquanto ainda eram

meninas. Após sua experiência, decidiram ajudar outros jovens, mulheres e crianças a fugir do estilo de vida polígamo e abusivo em que nasceram e cresceram. Além de revelar o submundo do grupo, em cada episódio, as irmãs colaboram com amigos e estranhos, que estão em várias etapas da fuga do clã – alguns apenas identificaram a necessidade de sair, outros buscam uma saída e outros que lutam para se adaptar às condições desse mundo.

A Ordem possui mais de 200 meio-irmãos, os Kingstons se casam entre eles, e as mulheres devem aceitar as relações polígamas pela religião. Aos 14 anos, as meninas têm idade suficiente para serem cortejadas, sendo que o líder da seita é quem faz a lista de possíveis maridos, a maioria deles com uma diferença grande de idade.

Em cada história, os telespectadores verão que sair da poligamia é uma luta contínua e, em alguns casos, traiçoeira. Aqueles que se atrevem a renunciar a este modo de vida encontram desafiadores obstáculos emocionais muito depois de o terem deixado. Em grande parte, são rejeitadas por suas comunidades, com sua fé e família alteradas por completo, e se deparam com uma forte tentação de regressar ao único modo de vida que conheceram. Por meio da orientação e ajuda contínuas de Andrea, Jessica e Shanell, essas vítimas conseguem criar uma nova comunidade e um sistema de apoio longe do mundo que deixaram para trás.

“As Filhas da Poligamia” estreia dia 1º de maio, às 19h50 no Lifetime.

Fonte: Vcfaz.tv